segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Minha dica


Sou a mulher do ‘sim’. Sempre começo dizendo ‘sim’ a todo mundo: amigos, paqueras, parentes... E quando digo ‘sim’ percebo o sorriso no rosto das pessoas. Felizes, agradadas, satisfeitas com a sua aparente conquista. Gosto de ver até onde o ser humano é capaz de ir e as suas reações com a complacência. E assisto até o ultimo capítulo. Mas, quando chego ao meu limite, quando me canso, começo a dizer ‘não’. Para tudo e todos. E as pessoas que tanto me “admiravam”, “amavam”, “exaltavam”, “desejavam” e tudo mais, de repente, perdem a vontade. O ser humano não tem limite. Quando mais você dá, mas ele quer tirar de você. E se você não estabelecer o limite, no final, quem fica no papel de algoz é você. Para a sua própria felicidade, imponha limites às pessoas. Não extrapole os seus próprios limites para agradar a ninguém porque, quem te pede isso, não te ama, não te quer bem, não te admira nem te deseja. É apenas um explorador. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário