domingo, 5 de agosto de 2012

Pronto, falei!


Então você o conhece em uma festa. Se interessam um pelo outro, começam a se falar por telefone. Sair pra almoçar, jantar, ir a outras festas. E depois se vêm cada vez com mais freqüência até que decidem namorar. E quando começam a namorar, você não quer mais ir aos lugares que freqüentavam antes, não quer mais ir as festas e também não quer que ele vá. Não quer mais fazer os programas com os quais se divertiam quando se conheceram. Não gosta mais dos amigos dele, que são os mesmos que você gostava e saía antes de começarem a namorar. Também não quer mais contato com as suas amigas, já que elas estão solteiras e você não. Depois de um tempo, percebe que ele sai sozinho, que não te convida mais pra os lugares, você começa a recorrer às pessoas das quais se afastou e não se sente mais entrosada. E algumas delas não te aceitam de volta propositalmente. Você fica infeliz com isso e com a relação que fica cada vez mais distante. E em momento nenhum se pergunta onde está o seu erro. Culpa-o por não se afastar dos amigos, por manter os mesmos programas de antes e por levar uma vida normal na qual você não se sente encaixada. Isso gera outros e outros problemas. Você se cansa, ele também e a relação acaba. Aí você que está lendo pensa: ‘’Putz! Mas é uma história tão clichê!’’ E eu te digo: É verdade! E complemento: Mas porque a maioria das mulheres que conheço e que ouço falar continuam incorrendo no mesmo erro?

Nenhum comentário:

Postar um comentário