quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Diga não, chore em seguida, mas descubra os benefícios de ser você mesmo!


Chore. O quanto for necessário. Não tem problema nenhum nisso. Pelo contrário. Não conseguir chorar e expressar suas emoções é um grande problema. Então chore. Até se sentir aliviada, leve... E depois, siga em frente. Não se apegue aquele sentimento para sempre.  Tristeza, raiva, decepção são sentimentos normais, humanos. Se apegar a eles é que causa grandes problemas.
Olhe a sua volta. E ao invés de se apegar a quem te fez mal, te magoou, entristeceu... se apegue ao amor próprio, ao cuidar de si, a não criar expectativas sobre as pessoas. Esse é um dos primeiros passos para não se decepcionar. Se você muda, tudo à sua volta muda com você. As pessoas à sua volta mudam. O modo como você vê as coisas ao seu redor mudam...
Quando você investe em você e descobre o potencial que o seu amor próprio tem, nada nem ninguém será capaz de destruir isso. E, aos poucos, isso se tornará uma coisa tão normal que você não conseguirá ainda que tente, agir como antes.

Isso não te impedirá de dizer não quando for necessário. Sou a prova disso. Desde que iniciei meu trabalho de me tornar uma pessoa mais paciente, calma, muitas pessoas confundiram isso como um sinal de: “agora posso fazer o que eu quiser e não vai dar em nada”. Hum... Não vou dizer para vocês que é simples. No começo é bem complicado lidar com os projetos de “sabotadores”. Mas, em seguida, você descobre que estes são apenas instrumentos para te tornar ainda mais forte.
Por que dizer sim ou relevar coisas que vão te prejudicar ou fazer mal? Para agradar os outros? Por que lidar com isso se você pode dizer não e ponto final? Por mais triste que seja, o mundo não irá mudar de uma hora para outra. Continuarão existindo pessoas que gostam de se aproveitar dos outros, sabotar, humilhar... Cabe a você absorver isso ou, simplesmente, afastar estas pessoas definitivamente da sua vida. Mas não seja “sorrateiro ou falso”. Assim você estará se igualando.
Seja sincero. Explique o “por quê” você está dizendo não, o “por quê” você está se afastando, o “por quê” você não quer ir a certos lugares... Ser sincero com você mesmo e com os demais é um dos princípios básicos da felicidade.  E, dia a dia, eu estou aprendendo isso e colocando em prática. Às vezes é um pouco difícil. Não vou negar.
Essa semana tive que ser um pouco dura com uma pessoa que eu gosto muito. Mas fui sincera, expliquei os motivos, e, apesar do primeiro momento ter sido delicado para ambos os lados, eu me senti muito bem depois.  Dizer não era muito difícil porque eu tinha uma mania, um vício, um hábito que foi tratado, mas como todo vício, você precisa trabalhar contra ele, dia após dia, até se tornar uma coisa natural.

Então faça como eu te disse no começo deste artigo: chore, desabafe. Mas não deixe de fazer o que te faz bem e o que faz bem as pessoas à sua volta.  Não se sinta culpado por dizer não. Você, sua saúde mental e física, seu amor próprio o ambiente em que você vive e, em seguida, as pessoas com as quais você se relaciona, precisam estar em harmonia completa, em paz.
Dizer não é uma forma de libertação. É saudável. É rejuvenescedor. Não guarde nada para si. Não espere nada de ninguém além de você mesmo. Não faça o mal. Seja o bem. Seja luz para você e para todos a sua volta. E você descobrirá que a frase “a liberdade não tem preço” é uma das maiores verdades que existem.



Namastê

Nenhum comentário:

Postar um comentário