sexta-feira, 12 de abril de 2019

Melhore sua vida e relações interpessoais com 4 técnicas de vendas



Seguindo estas dicas você será mais feliz em todos os setores da sua vida, além de se tornar um excelente vendedor

Por: Kássia Luana
A primeira coisa que descobri ao entrar no mundo das vendas é que, todos nós, 24 horas por dia, estamos vendendo a nós mesmos ou uma ideia. Sim, é um fato! Você acorda pela manhã e se prepara para o trabalho: cabelo, roupas, maquiagem, sorriso e etc para vender uma imagem do profissional que você é; repete frases de efeito para vender ao seu subconsciente o que o seu consciente almeja. Tenta convencer o filho a estudar, a comer, a se arrumar... vendendo a ele a ideia de que aquilo é o correto a se fazer se quiser ter bons resultados na saúde e no futuro.

Convence seu cônjuge a acompanhá-lo num evento de família ou reunião de amigos, para vender a ideia de que se importa e ama aquelas pessoas e gosta de fazer parte daquele grupo. E assim por diante. A meu ver, ser persuasivo o bastante, à ponto de obter bons resultados em cada uma destas vendas é o que faz de você uma pessoa de sucesso. Ou não. Em resumo: todos nós somos vendedores! Mas, que tipo de vendedor você quer ser?

Todos temos uma ideia bem definida do que é sucesso. Para alguns, é ser milionário; para outros, ter uma família forte e unida; para outros, ainda, é o bastante ter saúde ou poder. Independente de qual seja a sua visão de sucesso, para alcança-lo você precisa, obrigatoriamente, vender isso a você mesmo, primeiramente, e, em seguida, ao seu companheiro (a) ideal, com quem você deseja ter a família; a empresa que você trabalha ou deseja trabalhar, ao seus cliente e assim por diante.

Então, com base no que aprendi em alguns anos na área de vendas, listei alguns pontos para que você coloque em prática e obtenha sucesso.

·        Sorriso e empatia
Um sorriso sincero abre qualquer porta! Não adianta fingir. Você sabe quando uma pessoa está sendo honesta com você pela postura dela. Se ela se sente segura e confiante, se sorri, você se desarma e confia no que ela te diz. Então, vibre sempre na frequência da alegria e a primeira barreira para conseguir vender qualquer coisa será derrubada. Autoconhecimento e equilíbrio emocional são as chaves de tudo.
Em seguida, exercite a empatia, se coloque no lugar do outro. Veja que, assim como você, ela tem necessidades à serem atendidas. E se ela vê que você a entende e respeita, se sentirá mais confortável em atender as suas demandas. Consequentemente, você conseguirá oferece-la o serviço ou produto adequado.

·        Seja ativo e demonstre segurança
O seu interlocutor precisa perceber que você está realmente seguro do que diz e interessado nele. Você acreditaria em alguém que vende felicidade e saúde, mas tem os ombros caídos e olhar cabisbaixo? Acreditaria que uma vendedora está interessada em atende-lo se ela o observasse entrar no estabelecimento, mas permanecesse sentada e distraída em seu telefone? Então, se você quer vender a alguém qualquer coisa, mostre que você está animado com aquilo a ponto de querer que ele também participe do processo. Faça com que ele perceba que seu interesse e suas boas intenções são genuínas.

·        Você é sua vitrine
Se vista e viva de acordo com o que você quer transmitir. Ou você acreditaria em um médico que vive doente, ou numa vendedora de roupas que não sabe se vestir? Se você quer vender a ideia de felicidade, seja feliz! Se quer fazer com que seus filhos ou colegas de escritório sejam mais organizados, seja organizado primeiro e admirado por isso. Se quer convencer o seu marido que os eventos com os amigos ou famílias são divertidos, aproveite verdadeiramente estes eventos e os torne agradáveis. Se quer que as pessoas comprem os produtos de beleza que você vende, os consuma e mostre o quanto eles fazem bem. E assim por diante! Seja sincero com você e com o outro em tudo.

·        Não aborde agressivamente
Quantas vezes se aborreceu quando foi abordado agressivamente por aquele pessoal que oferece cartões na rua, ou chip, ou liga insistentemente oferecendo pacote de serviços? Quantas vezes você se irritou ao entrar em uma loja e ter um vendedor te perseguindo o tempo inteiro? Quantas vezes o filho adolescente fez o contrário do que a mãe dizia só porque ela disse que era uma ordem? Entende a analogia?
O seu interlocutor precisa de espaço e sensação de que ele está no controle. Deixe-o confortável, e dê-lhe o poder de escolha. Uma frase do tipo: “fique à vontade. Mas, estou à sua disposição, se você precisar”; ou “fiz desta forma e obtive excelentes resultados”; ou “por onde você quer começar?” fazem com que a decisão esteja na mão do outro e o dá poder. Enquanto ele observa o ambiente, as opções, você o observa atentamente, de forma discreta, tendo tempo de estuda-lo e encontrara a melhor forma de agir.


venda é consequência destes e de alguns outros fatores. Mas, se você conseguir levar estes pontos principais para a sua vida cotidiana, melhorará sua autoestima e conseguirá alcançar o sucesso em casa, no trabalho, e em qualquer coisa que se proponha a fazer!
Sucesso!

segunda-feira, 1 de abril de 2019

Como lidar com o seu mau humor sem encher o saco das pessoas


Muitas pessoas não sabem lidar com o mau humor. Ele é um fato “normal", acontece com todo mundo. O que diferencia isso em cada ser é a forma como ele lida com este fato desagradável.
Há anos trabalho com o público. E vejo pessoas lidando com isso da pior forma possível: descontando nas outras pessoas. Gente que tem um péssimo dia de trabalho e destrava o garçom ou os filhos; gente que briga com o cônjuge e desconta na vendedora da loja ou na mãe; gente que tem um problema no banco e desconta na manicure... E por aí vai.
Minha primeira dica é: o garçom, a babá ou quem quer que seja não têm nada a ver com seus problemas! Eles estão ali para atendê-los, da melhor maneira que podem. Então pare de descontar nos outros as suas frustrações!
Se você ainda não sabe fazer isso, eu vou te dar 3 dicas de ouro:
1.                Autoconhecimento é a dica mais importante. Sse você se conhece bem sabe como lidar com suas variações de humor também. Se você, por exemplo, sabe que não está em um “Bom dia", vai cuidar melhor do que fala ou cala, evitando maiores problemas...
2.                Assuma a responsabilidade sobre a sua vida. Responsabilidade não é culpa, é poder. Se você entende que é responsável por tudo de bom ou ruim que acontece, sua visão sobre a vida muda e os fatos externos influenciarão muito menos o seu humor.
3.                Empatia é a chave. Se você entende que o outro sente, sofre, ama como você, não vai fazer ao outro o que não gostaria que fizessem com você.
E, como chegar a este patamar de discernimento? Terapia, meditação, ioga, espiritualidade ou tudo isso junto, assim como eu fiz. Enquanto isso, seguem algumas coisas que você pode fazer para colocar esta péssima energia para fora sem envolver outras pessoas no processo:
                    Caminhada ou corrida;
                    Assista filmes de comédia;
                    Livros de auto conhecimento;
                    Abdominais;
                    Ouvir música alegre e dançar;
                    Beber chás como de camomila e erva doce;
                    Mexer no seu jardim ou horta;
                    Nadar;
                    Exercícios respiratórios;
                    Fazer comida (de preferência massas, biscoitos e outros)
Faça coisas que gastem energia, elevem sai frequência, te relaxe e o façam manter o foco. Mas, por favor, não encha o saco das pessoas!
Namastê
Muito obrigada!