domingo, 30 de junho de 2019

Como você se vê daqui há 5 anos?


Fique atento! Seus hábitos, prioridades e ações de hoje estão determinando seu futuro


Passamos da metade de 2019.

Quanto tempo por dia você dedica à assistir a vida de outras pessoas nas redes sociais?
Quantos livros você leu este ano?
Quantas horas por dia você dedica a aprender algo novo?
Quanto do seu salário você investe?
Quem são as 5 pessoas com as quais você se relaciona com mais frequência? O que você aprende com elas?
O que você faz quando tem tempo livre?
Quanto tempo você dedica a fazer algo que gosta realmente?
Quantas vezes você agradece por algo durante o dia?
Quantas horas por dia você passa discutindo ou brigando com alguém?
Quantas horas por dia você dedica a sua espiritualidade?
Quem são as pessoas nas quais você se inspira?
Você cuida da sua saúde mental?
Quantas horas por dia você dedica à TV?
Que tipo de música você ouve?
Como é a sua relação com seus pais?
Você cuida da sua alimentação?
Como é a sua convivência com os colegas de trabalho? E os vizinhos?
Você fala mal das pessoas? E bem? Com que frequência?
Como você se vê daqui há 5 anos?


Suas prioridades e seus hábitos determinam quem você é! Suas ações de hoje determinam como sua vida e saúde estarão daqui há cinco anos ou mais.

Rancor, má alimentação, comparar sua vida com à dos outros, ignorar sua saúde mental, falar mal ou prejudicar outra pessoa, não filtrar o que assiste, não conhecer seus propósitos, ignorar seu lado espiritual, ouvir músicas de baixa vibração, ignorar suas raízes (pais e antepassados), guardar rancor, odiar, ser ingrato, tratar mal seus colegas de trabalho e vizinhos, procrastinar, ter vícios, não conhecer o próprio corpo... Todos estes péssimos hábitos causam doenças físicas, mentais e espirituais.

Somos seres espirituais, energia vibrante, circundados por um campo eletromagnético.

Como você se sente depois de passar 3 horas do dia, sentada (o) em frente à TV, assistindo notícias trágicas, vendo miséria, tristeza, doenças? No mínimo, devastado, triste. Dorme e acorda pensando naquilo. Fala sobre aquilo, compartilha nas redes sociais, e, no outro dia, mais 3 horas, e no dia seguinte, mais um pouco... Tempos depois, algo semelhante acontece com você.

É Ciência: Tudo o que você emana, volta para você. Então, porque ao invés de preencher seu dia com tragédia e ódio, preencher com amor, gratidão, coragem, alegria, compreensão, conhecimento, prosperidade, riqueza?

Ao invés de falar mal do seu vizinho, faça um elogio. Troque as 6 horas de redes sociais pela leitura de um livro ou vá assistir uma palestra on line. Troque os 5 minutos de prazer comendo alimentos gordurosos e ultra processados por uma vida de saúde com alimentos saborosos e saudáveis. Troque o rancor pelo perdão, o ódio pelo amor, a fé pelo conhecimento.

Troque amigos que julgam as pessoas por amigos que te ensinam e acrescentam algo. Troque as horas infindáveis de futilidades em frente à TV por um curso gratuito de idiomas, por exemplo. Crie metas e cumpra. Faça terapia. Descubra seus propósitos.

E, quando tiver dúvida se este é o caminho “certo”, se pergunte: Quanto tempo podia eu sou feliz?
Essa é a chave de tudo!

Namaste
Muito obrigada!









domingo, 16 de junho de 2019

Você aprendeu tudo errado! 


 Aprendemos sobre sexo com pessoas que nunca tocaram seus próprios corpos. Aprendemos sobre relacionamento com pessoas que cultivam relacionamentos fracassados.
Aprendemos sobre amizade com pessoas que nunca cultivaram amigos.
 Aprendemos sobre sucesso com pessoas que se consideram fracassadas.
 Aprendemos sobre fé com pessoas que julgam e punem.
Aprendemos sobre riqueza com pessoas falidas.
 Aprendemos sobre coragem com pessoas que vivem com medo.
 Aprendemos sobre liberdade com pessoas que vivem presas a opinião dos outros. Aprendemos sobre virtude com os mentirosos. Você não consegue ver? Está tudo errado! Quem nos ensinou errado, aprendeu errado. E sofre como você.
 É você quem deve quebrar todas essas falsas crenças, falsos conceitos que lhe foram impostos e criar os seus próprios conceitos sobre tudo.
Seja um questionador, seja o diferente do grupo.
Você já viu um grande grupo se iluminar? Não! Porque a iluminação, a sabedoria só pode ser atingida na individualidade.
Não seja o igual. Não seja mais um infeliz! Descubra quem é você de verdade e curta essa pessoa incrível, que está aí dentro, sob camadas e camadas de conceitos errados de outras pessoas.
Leia, duvide, questione e recrie as “regras". Viva com base nas suas próprias normas.
 Seja a ovelha azul da família!
 Simplesmente seja!
Seja feliz!

Kassia Luana
Namaste

quarta-feira, 12 de junho de 2019

O que é sucesso para você?



Recentemente, fiz um mini curso de educação financeira com a economista Sônia Remor. Tive muitos insights durante o percurso, mas um me chamou bastante a atenção. Antes de começar a passar os conceitos e práticas de finanças, ela pediu que as estudantes (sim, o curso é somente para mulheres) criassem suas próprias definições sobre “o que é uma vida de sucesso”, “o que é ser bem sucedida na vida”, dentre outros.

Sinceramente, até então, nunca havia pensado naquilo. Assim como a maioria das pessoas, idealizamos, estudamos, trabalhamos para conquistar isso ou aquilo sem nem pensar muito no “porquê”. Por esta razão, muitas pessoas nunca estão satisfeitas, mesmo quando conseguem a carreira, a família, a viagem ou companheiro (a) que buscaram por tanto tempo. Simplesmente porque moldaram seus sonhos e conceitos com base na vida de outras pessoas.

Principalmente na era digital em que vivemos. Vemos os sorrisos e estórias das pessoas nas redes sociais e acreditamos que aquilo é felicidade, é sucesso. Em seguida, tentamos nos encaixar, de qualquer forma, nos padrões e conceitos reais ou não, vendidos e, muitas vezes, não vividos por estas pessoas.

Criei o meu e isso mudou completamente minha vida e percepção das coisas. Hoje, sei exatamente o que gosto, o que quero para hoje, amanhã e daqui há 10 anos. Traço e sigo essas metas. Isso me deu ainda mais clareza sobre o quanto eu sou feliz, o que precisava ser mudado e o que precisava ser feito para que eu atingisse a plenitude.

Desde então, incentivo à todas as pessoas que conheço a criar seu próprio conceito de sucesso, riqueza, felicidade! Acredite: talvez você já seja um grande sucesso e nem se deu conta disso.

Então, deixo algumas perguntas para você:
·        O que você realmente gosta de fazer?
·        Quais são seus verdadeiros sonhos?
·        Como você se vê daqui há 10 anos?
·        O que você está fazendo hoje para conquistar suas metas e ser esta pessoa?
·        Quais seus maiores medos?
·        E as suas maiores inspirações?
·        O que é sucesso para você?
·        O que falta para você se tornar uma pessoa bem sucedida?
·        Por quais coisas você é grata hoje?
Respondidas estas questões, mude o que tiver que mudar, alinhe os pontos, se analise e, definitivamente, crie seus próprios conceitos e pare de se espelhar na vida de outras pessoas. Ninguém é igual a ninguém. Somos seres únicos e é justamente isso que nos torna especiais. O que funciona para um pode não funcionar para o outro e está tudo bem.

Namastê



sábado, 8 de junho de 2019

Você é um auto sabotador?



A vida está indo muito bem: Você conseguiu a vaga na empresa que desejava, ou está se relacionando com uma pessoa que deseja, ou firme e forte na academia, ou estudando bastante, sem débitos, visto com frequência amigos queridos, a família está muito bem. Até que, de repente, tudo muda. Precisa gastar um dinheiro que não tem, briga com o parceiro, não tem mais tempo de ir à academia, discute com os amigos, alguém da família adoece... Reconhece esta história?

Grande parte da população foi educado para viver no caos e sofrimento. Ouvimos, desde muito pequenos, que se fizermos isso ou aquilo seremos castigados, que “tudo o que é bom dura pouco”, que “rico não entra no reino dos céus”, que “quanto mais se sofre, mas se eleva”, e milhares de coisas do tipo.

Até os 7 anos, nosso subconsciente está aberto, recebendo toda e qualquer informação que nos dão, sem nenhum tipo filtro. Enquanto isso, nosso caráter vai sendo formado com base nestas convicções que, definitivamente, não são nossas. Então, toda vez que nos aproximamos do “perigo”, de algo que nos leve para longe do que fomos ensinados que é certo ou verdadeiro, inconscientemente, damos um jeito de nos afastar e destruir para nos “proteger”.

Este é o caso das pessoas que ganham grandes quantias de dinheiro e perdem tudo em um curto período de tempo; ou de pessoas que encontram o parceiro ideal e estragam tudo rapidamente; ou de pessoas que estão sempre crescendo no trabalho, tendo grandes oportunidades e, de repente, estão novamente desempregados e recomeçando.

Estas pessoas não fazem isso racional ou conscientemente. Seu subconsciente age de forma à validar as crenças que esta pessoa formou através da escola, dos pais, amigos e professores. Este é o perfil do auto sabotador!

Se você acredita que ter dinheiro é pecado, vai se sabotar até perder todo dinheiro que conseguir porque acredita que só assim merecerá o “reino dos céus”; Se você acredita que nenhum relacionamento é bom, que nenhum homem ou mulher presta, vai atrair para a sua vida parceiros que irão trair, mentir, enganar você e validar a sua crença.

Se você acredita que “quem nasce pobre morre pobre”, sempre que tiver uma oportunidade de crescimento, vai boicota-la e voltar a condição anterior. Se você acredita que vai adoecer, assim como sua avó, mãe, bisavó, você vai adoecer. Se você acredita que todo amigo é aproveitador e falso, todos os amigos que você atrair terão este perfil. E assim por diante.

Tudo tem solução
O Universo diz apenas SIM. Tudo o que você pensa e sente, você cria. Até limpar todas as crenças que lhe foram impostas quando crianças, você vai continuar pensando, sentindo e criando tudo com base nessas histórias que lhe foram contadas, concorda?

Então, o primeiro passo para limpar estas crenças é entender que elas não são suas. Nenhuma opinião que você tem até hoje, sobre o que quer que seja é sua. Em seguida, você precisa entender que as pessoas que formaram isso em você não agiram de “má fé”. Elas agiram com você como aprenderam que era certo ou melhor. Os pais repetem com os filhos o que aprenderam com os seus pais, e assim sucessivamente. Então, não julgue.

Você também precisa se perdoar. Estava apenas repetindo o que lhe foi ensinado e validando as crenças que lhe foram impostas. Então, pare de se punir e se perdoe. Você não tinha as informações que tem hoje.

Neste processo de limpeza dessas crenças e perdão, vão haver catarses muito fortes, mas você vai passar por elas, se for realmente persistente. Eu passei!

Em seguida, é hora de se apresentar a novas crenças e criar uma nova e melhorada versão de si mesmo. Neste processo, você vai formular a sua própria ideia do que é dinheiro, prosperidade, amor, Deus, relacionamento, saúde, etc. E vai dar saltos de consciência que em 30, 40 ou 50 anos nunca deu. E este percurso é lindo!

Você não precisa passar por tudo isso sozinho. Existem várias ferramentas e mentores que oferecem instruções sobre caminhos para fazer isso. Como exemplo, temos o ho’oponopono, hipnose, terapia, Ressonância Harmônica, dentre outras. Sua intuição vai mostrar qual o melhor para você.

Enquanto isso, lembre-se de uma coisa: você é merecedor de tudo o que é bom nesta vida. Quando você tiver plena convicção disso, a sua vida vai mudar e crescer exponencialmente. Faça isso por você e por todos aqueles que te amam!

Namastê



segunda-feira, 3 de junho de 2019

Cleópatra: inteligente, destemida, forte, bonita e.... extremamente incômoda para os invejosos




Em 69 a.C. nascia a, ainda polêmica, Cleópatra VII Filopátor. Seu nome significa "glória de seu pai" ou “glória à pátria”. Desde criança. Foi educada e treinada para assumir o poder: falava mais de 8 idiomas (coisa que nenhum líder, até então, havia feito), era extremamente simpática, mestre da retórica, articulada, inteligente, conhecedora de ciência e muito mais.

Cleópatra era mestre em elaborar grandes planos, como quando se enrolou no tapete e viajou até conseguir falar com o romano Júlio César, com quem se uniu posteriormente; ou quando interpretou a deusa Afrodite e fez uma impressionante aparição para o também romano, Marco Antônio, que viria a ser pai de 3 dos seus 4 filhos. Conseguiu, dentre outras coisas, firmar o nome do Egito como um país forte na história do mundo. Inesquecível!

Mas, como ela é retratada até hoje pelos historiadores? Enfatizam sua beleza e charme, mas minimizam suas conquistas.  Assassina, manipuladora, malvada e etc. Mas, por que esses adjetivos são mais citados?

Quantas vezes você passa por uma mulher bonita, dirigindo um grande carro importado e diz: “deve ser mulher de rico” ou “tem alguma coisa aí por trás”? Quantas vezes você vê uma mulher bem sucedida na carreira e diz: “deve ter dormido com alguém para conseguir estar ali”? Quantas vezes você escolhe um homem para te atender no banco, ser seu médico ou seu advogado porque acha que ele vai resolver melhor? Quantas vezes você já repetiu a frase “onde tem mulher tem fofoca”?

Quantas vezes, no seu trabalho, você deixa de dar opiniões por achar que não são tão boas quanto a dos seus colegas homens? Quantas vezes você deixou de fazer algo porque, talvez, não fosse “coisa de mulher”? Quantas pessoas você conhece foram vistas como promiscuas porque têm uma vida amorosa livre?

A prática de minimizar os feitos de uma mulher é tão antigo quanto a humanidade. Está aí a Cleópatra como prova disso. Tudo o que fez foi deturpado por historiadores, homens, que não aceitavam creditar a uma mulher toda as conquistas feitas por ela. E isso está tão enraizado que nós, mulheres, até hoje nos pegamos repetidamente julgando a nós mesmas e às outras, diminuindo nossas conquistas e nos considerando incapazes.

A seleção brasileira de futebol feminino tem mais prêmios que o masculino. Mas, quantas vezes você já assistiu? A sua colega cuida sozinha dos filhos e consegue, também, ser bem sucedida no trabalho. Quantas vezes você já a elogiou? A sua vizinha teve uma excelente educação financeira e consegue viajar e ter uma vida mais confortável, mesmo não ganhando o que merece. Quantas vezes você já pensou nisso ou quis aprender com ela?

Isso se chama inveja! Enquanto você não entender que tem tanto potencial quanto as pessoas que julga, vai continuar criticando e desmerecendo seus feitos.Acredite, querida: assim como a Cleópatra e a sua colega de trabalho, você é capaz de chegar onde quiser.  

Vivemos na era digital onde temos conteúdo gratuito disponível na rede, para quem estiver interessado. Quer crescer, vá estudar. Quer mudar de aparência, mude a alimentação. Quer viajar, junte dinheiro. Não sabe como se organizar financeiramente, peça ajuda a quem sabe. Mas não seja como as pessoas que tentaram e ainda tentam diminuir os grandes feitos das outras por não se esforçarem para fazer o mesmo.

Namastê